casa_1

A Micro e Minigeração de energia cresce no Brasil

pai_filho

A ANEEL, Agência Nacional de Energia Elétrica, informou que até o mês de outubro, mais de 1000 consumidores já tinham aderido ao sistema de gerac?a?o distribui?da no Brasil. Os dados oficiais mostram que já são, ao todo, 1.125 conexo?es em todo o Pai?s, com  pote?ncia instalada de 13,1 megawatts (MW). A fonte mais utilizada pelos consumdores e? a solar (fotovoltaica), com 1074 adeso?es.

A micro e minigeração de energia no Brasil é regulamentada pela Resoluc?a?o Normativa no 482/2012.  Além de estabelecer as condições gerais para a atividade, a resolução cria o sistema de compensac?a?o de energia ele?trica, que permite a instalação de pequenos geradores de energia em  residências e empresas, com posterior entrega  à distribuidora local de toda a energia não consumida, na forma de créditos.  Esses créditos serão utilizados nos próximos meses como descontos na fatura mensal de energia.

grafico_potenciainstalada

?A gerac?a?o de energia ele?trica pro?xima ao local de consumo, ou “gerac?a?o distribui?da”, traz uma se?rie de vantagens sobre a gerac?a?o tradicional:  economia dos investimentos em transmissa?o, reduc?a?o das perdas nas redes e melhoria da qualidade do servic?o de energia ele?trica.

casa_geravaodistribuida

Sistema fotovoltaico instalado em uma residência localizada em Recife. Potência Instalada: 5,8 Kwp.

A Energia Zero Brasil é uma das empresas mais conceituadas hoje, no mercado brasileiro, na instalação de sistemas solares fotovoltaicos em empresas e residências, com centenas de projetos instalados e em funcionamento na região Nordeste do Brasil, gerando economia para os clientes.

casal

img5

Estacionamento solar no nordeste supera o da UFRJ

A Sterbom, empresa de sorvetes e água mineral do Rio Grande do Norte, inaugurou o sistema no início de 2015 e supera os números apresentados pela Universidade Federal do Rio de Janeiro

foto_sterbom

Painéis solares em fábrica de sorvete cobrem área de 1.884 m²

Recentemente publicamos aqui no blog um projeto da UFRJ como sendo o “maior estacionamento solar do Brasil”, porém um projeto semelhante no Rio Grande do Norte supera a economia de R$ 63 mil reais/ano e os números totais da instituição carioca. De fato, o maior estacionamento solar está localizado em uma fábrica de sorvete e água mineral chamada SterBom, instalada no Distrito Industrial de Parnamirim.

São 1.134 painéis solares (contra 414 da UFRJ) que cobrem uma área de 1.884 m² (contra 651m² da universidade carioca). No total, o estacionamento tem a capacidade de gerar 475.2 Kwp e pode abrigar até 150 veículos (na UFRJ são 65), ou seja, mais do que o dobro da instituição federal de ensino localizada no Rio de Janeiro. Além do estacionamento, ainda há outra área na empresa que também utiliza a mesma técnica de captação da energia solar, o que aumenta o número total de painéis solares para 1.728 e de metros quadrados cobertos para 2.871. O investimento divulgado foi de cerca de R$ 3 milhões.

“No meu segmento, a energia tem um custo muito alto. O que nos preocupa é que a energia está subindo cada vez mais e é um gasto que não se esgota em quase nenhuma empresa”, afirmou proprietário da empresa, Antônio Leite. Ele também divulgou que o custo mensal com eletricidade chega a quase R$ 120 mil, um valor que só fica atrás da folha de pagamento dos funcionários.

 

Fonte: Pensamento Verde